Conheça o Juri do #PrêmioExu de Música Afro-brasileira.
13/04/2018 - 23h42 em Música

Serão cinco membros no Juri das eliminatórias

e outros cinco membros que julgam a finalíssima, saiba quem são:

 

 

Corpo de jurados das eliminatorias

 

  1. Valcir Bispo dos Santos  - professor da faculdade de economia da UFPA, doutor em planejamento urbano e regional (UFRJ), membro do Instituto Cultural Luzeiro e do Fórum Municipal de Cultura de Belém. É membro do Fórum Municipal de Cultura e foi do Conselho Municipal de Política cultura. De Belém Pesquisa economia criativa.

     

  2. Duda Souza, é liderança do Terreiro de Mina do Caboco Pena Verde. Eduarda Romélia Trindade de Souza (Belém-PA) é cientista social, percussionista e educadora musical. “Duda Souza”, como é conhecida no meio musical, iniciou seu percurso musical de forma autodidata ainda nos anos 2000, e atualmente é percussionista do grupo “Orquestra Pau e Cordista de Carimbó” de Belém –PA. Seu primeiro contato com a música se deu, inicialmente através de pesquisas sobre a Manifestação do Carimbó e do pandeiro popular, ainda no ano de 2005. Em 2009, participou do curso de percussão popular na Escola de música da Universidade Federal do Pará, ministrado pelo percussionista Edson Santana, além de oficinas, máster class, workshops de percussão, no Instituto Carlos Gomes (PA), Fundação Curro velho (PA) e na Escola de música da UFPA. No ano seguinte, Duda Souza passou ministrar oficinas de percussão para adolescentes em conflito com a Lei, em situação de privação de liberdade, nas Unidades de Atendimento masculino e feminino da Fundação Socioeducativa do Pará (FASEPA). Com a experiência da FASEPA, Duda colaborou na idealização e coordenou o I Festival de Percussão da FASEPA realizado no Instituto de Artes do Pará, no ano de 2012, com o objetivo de proporcionar uma vivencia através do diálogo e a troca de experiência de adolescentes inseridos em vários projetos de musica na capital paraense. Ainda na Fundação, colaborou nos espetáculos de fim de ano “Especial FASEPA” com os temas “O Negro no Pará” e “Lendas amazônicas o sonho de um povo”, nos anos de 2011 e 2012, respectivamente.Além de ministrar oficinas de percussão (tais como “Ecos de tambor”, 2010 e “percusons”, 2011) para o Grupo de Teatro da Universidade Popular (GTU) em Belém/PA, Duda Souza também assinou a sonoplastia dos espetáculos teatrais “Maiandeua” (2011) e “O auto da feira ” (2014) do G TU. Contemplada nos anos consecutivos de 2013 e 2014 nos prêmios Proex de Arte e Cultura da Universidade Federal do Pará, executou os projetos “fazendo peréré na reponta da maréFestival de percussão” e “Amazônia Krioula” com crianças e adolescentes na capital paraense. Hoje, Duda Souza é integrante do naipe de pandeiro da Orquestra de Choro do Pará e integra como “tocadora” Curimbó a Orquestra Pau e Cordista de Carimbó (PA), instrumento que dá nome a manifestação do Carimbó. A percussionista já fez participações nos show de artistas paraenses como Liege, Felix Robatto, Lucas estrela e com a banda Farofa Tropikal e atualmente, está trabalhando na elaboração de um projeto que terá como escopo um “bloco de percussão” composto somente por mulheres na capital paraense.     

     

  3. Jeff Moraes ele trás em suas expressões artísticas a força, os traços e o canto do negro amazônico. Expressões essas presentes em seu timbre, suas interpretações e suas composições que são uma mistura da Amazônia negra e das diversas influências da cultura negra Brasileira. Como cantor iniciou seus estudos na fundação Curro Velho em meados de 2007, onde teve seu encontro também com as artes cênicas. Desde então os palcos da cidade se tornaram sua segunda casa, onde leva toda sua verdade e expressão artística. Há alguns anos o cantor fez parte dos movimentos de “ocupação musical” "batucadas" das Praças da cidade, dando a ele uma nova roupagem para seu trabalho, a rua se tornou seu palco e através das vivências dos batuques o cantor/perfomance traz toda sua força negra amazonica.

     

  4. Elzinha do CEDENPA - Elza Fátima Rodrigues Santos, graduada em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo) pela Universidade Federal do Pará (UFPa) e graduada em Serviço Social pela União das Escolas Superiores do Pará. Especialista em "Estado e Fronteira na Amazônia" pelo Departamento de Ciência Política da UFPa. Doutora em Comunicação Social pela Universidad Complutense de Madri (Espanha), Facultad de Ciéncias de la Información, no Departamento de Sociologia IV. Jornalista, radialista e coordenadora de programação de emissoras de Rádio. Professora colaboradora no Plano de Formação de Professores (PARFOR/ UFPa), nos cursos de Ciências Sociais, Pedagogia e Artes Visuais e professora do curso de especialização Saberes Africanos e a Lei 10639/03, da Universidade Federal do Pará. Atua, principalmente, nos seguintes linhas de pesquisa: Identidade Étnica, Diversidade, Mídia e Novas Tecnologias, Rádio e convergência de Mídias e sociologia da comunicação.

     

  5. Shaira Mana Josy - Shaira Mana Josy, uma das organizadoras do Slam Dandaras do Norte, é fundadora do Coletivo Senzala urbana e companhia H2F (hip-hop feminino). Ela também é MC do grupo Conexão Feminina e militante do movimento negro. Age pra promover a união dentro do movimento Hip Hop, assim como defender as causas que abrangem o movimento feminino na conscientização de toda a sociedade e promoção da igualdade de gênero. Abolindo toda e qualquer forma de preconceito, seja ele racial social ou sexual, mostrando a realidade cantada nas letras de Rap e na expressão dos elementos que compõe o Hip Hop.

 

Corpo de jurados da finalíssima, juri da premiação.

  1. Baba Obá Ytan – é Babalorixá na Nação Ketu, autoridade máxima do Yle Ase Oba Okuta Ayra Yntile, comunidade tradicional de matriz africana que preserva e guarda a musicalidade das tradições iorubanas na Amazônia.

     

  2. Zélia Amador de Deus - Possui graduação em Licenciatura Plena em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (1974), curso de formação de ator (1974), mestrado em Estudo Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (2001), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará (2008). É Professora da Universidade Federal do Pará desde 1978, na qual ministra, além de outras disciplinas: História da Arte; História e Teoria do Teatro; Estética. É Atriz e Diretora de Teatro. Atuou como Diretora do Centro de Letras e Artes da UFPA no período de 1989 a 1993. Vice-Reitora da UFPA (1993 a 1997). Ativista do movimento Negro, co-fundadora do Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará - CEDENPA - (1980). Membro do Grupo Interministerial de Valorização da População Negra -GTI - (1996 a 2001). Coordenadora do Núcleo de Arte da UFPA (1997a 2001). Implantou e coordenou o Programa de Ação Afirmativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário (2001 a 2003). Membro da Comissão Técnica Nacional de Diversidade para Assuntos Relacionados à Educação dos Afro-Brasileiros - CADARA. Co-fundadora do Grupo de Estudos Afroamazônico da UFPA (2003). Atualmente é professora adjunto da Universidade Federal do Pará. Membro da CADARA; Coordenadora do Grupo de Estudos Afroamazônicos da UFPA; Coordenadora do Curso de Especialização- "Saberes Africanos e Afro-Brasileiros na Amazônia (Latu Sensu); Ex-Presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores negros-ABPN.Tem experiência na área de Letras, Teatro com experiência em História da Arte; Estética com ênfase em Arte e Literatura, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, arte, teatro, literatura negro, política de Ação Afirmativa,educação e Afro-Diáspora.

     

  3. Laurenir Peniche - é musicóloga, produtora cultural, professora e pesquisadora do IFPA. Autora do livro "Som dos Tambores", que conta a história do Mestre Verequete e a coletânea inédita de 30 partituras de suas principais composições.

     

  4. Edelmiro Soares é formado em canto lírico pelo Instituto Carlos Gomes. Iniciou a carreira como corista e cantando na noite, em Belém. Em 1985 iniciou seus estudos na Escola de Música da Universidade Federal do Pará (Emufpa). Hoje é funcionário público na UEPA.

     

  5. Lucia Uchoa - Maria Lúcia da Silva Uchôa possui graduação em LICENCIATURA PLENA EM ED.ARTÍSTICA-MÚSICA pela Universidade do Estado do Pará (1992) , especialização em FUNDAMENTOS DA LINGUAGEM MUSICAL pela Universidade do Estado do Pará (1995) e mestrado em Musicologia pela Universidade de São Paulo (2002) . Atualmente é PROFESSORA da Universidade Federal do Pará. Atuando principalmente nos seguintes temas: BANDAS, EDUCAÇÃO MUSICAL, PARÁ, AMAPÁ.

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!