Chamado à solidariedade internacional com o povo brasileiro
06/04/2018 - 14h55 em Novidades

Nós, organizações que participamos do processo de facilitação do Fórum Social Mundial 2018, realizado de 13 a 17 de março, em Salvador, testemunhamos e participamos do encontro de 80 mil vozes, vindas de enorme diversidade das lutas sociais de todo o mundo, para afirmar sua capacidade de enfrentar e mudar realidades opressoras. Resistir é criar, Resistir é transformar foi o chamado do FSM 2018.

O Brasil, sede da edição 2018 e berço do Fórum Social Mundial, tão profundamente conectado às lutas por democracia no continente, vive hoje o momento mais grave de ataque aos anseios democráticos desde o golpe perpetrado através de um processo de impeachment sem crime de responsabilidade contra a presidenta Dilma Rousseff.

Neste momento, após a decretação de prisão do ex-presidente Lula, em um claro posicionamento político dos tribunais, as vozes que clamam por democracia se vêem impelidas à resistência mais dramática, contra o abuso das instituições que deveriam promover Justiça e não justiciamento de lideranças populares.

Mídias e generais chantageiam a mais Alta Corte para obter resultado anticonstitucional, que não expressa a convicção do colegiado, além de irromper a cena para propagação de temores que só tiveram igual dimensão em tempos de recente ditadura.

As organizações facilitadoras do FSM 2018, abaixo assinadas, conclamam a todas as organizações, brasileiras e internacionais participantes do FSM e à toda sociedade civil mundial, seus movimentos e organizações de luta, a se posicionarem em denúncia clara contra o golpe de estado que agora busca se consumar com a prisão do ex-presidente Lula.

Este momento dramático vivido no Brasil exige a união de todos(as que lutam por um mundo mais justo e democrático.

Conclamamos ao apoio e solidariedade internacional com os(as) militantes políticos, partidários, sindicais, sociais e também populares sem qualquer filiação, que se levantam em todo país, em especial em São Bernardo do Campo, em posição de resistência a este golpe de morte que está sendo desferido contra o povo brasileiro.

Resistir é criar

Resistir é transformar

Brasil, 05 de abril de 2018

Organizações do Coletivo Brasileiro e Grupo Facilitador do FSM 2018

Vida Brasil

Abong

CUT-Brasil

CTB

Unisol

Filhos do Mundo

TV Kirimurê

Conem

Rede Ciranda de Comunicação Compartilhada

Unegro

UBM

Rede Mulher e Mídia

UNE

CEN

Cebrapaz

Cáritas Brasileira

Clacso

Conam

Conselho de Entidades Sócio Ambientalista da Bahia (COESA)

Fórum Nacional de Democratização da Comunicação (FNDC)

Fórum Baiano de Economia Solidária (FBES)

Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Povos Tradicionais de Matriz Africana (Fonsanpotma)

Geledés

Instituto Paulo Freire /CEAAL

Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH)

Mulheres Negras da Bahia (representantes do Fórum Nacional e da  Articulação de Mulheres Negras da Bahia)

Instituto Àwúre Incentivo Cultural Afro Brasileiro

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!